O USO DE DROGAS E TABACO PELOS ESTUDANTES DE MEDICINA

O ingresso na universidade, ainda que traga sentimentos positivos relacionados ao alcance de uma meta programada, por vezes pode se tornar um período crítico, de maior vulnerabilidade para o início e a manutenção do uso de drogas psicotrópicas. Essa pesquisa teve como objetivo analisar o uso de tabaco e de drogas psicotrópicas pelos estudantes de medicina e impacto que pode ser gerado na sua qualidade de vida, através de uma revisão da literatura baseada em 6 artigos científicos que referenciam o uso de tabaco e drogas psicotrópicas pelos estudantes de medicina. No Brasil, o uso de substâncias psicoativas tem aumentado entre jovens com idade de 18 a 24 anos. Cerca de 78% da população dessa faixa etária ingeriu bebidas alcoólicas, enquanto 22,8% usaram drogas ilícitas pelo menos uma vez na vida. O ambiente universitário permite acesso com mais facilidade às diversas drogas, sendo evidenciado aumento significativo do consumo após a inserção no ensino superior. O estilo de vida adotado por estudantes de medicina culmina com a necessidade de ficarem mais tempo acordados e ativos para suprir a demanda de estudo. É nesse momento que encontramos um grande uso de drogas estimulantes no grupo. Este estudo apresenta um alerta visando uma maior compreensão sobre o assunto podendo assim nortear a criação e implementação de ações de orientação e prevenção dirigidos a esta população nas escolas médicas.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.