Atendimento de emergência ao paciente queimado na pediatria: uma revisão de literatura

A queimadura está entre os acidentes domésticos mais frequentes na faixa
etária pré-escolar, e em muitos países representa uma das maiores causas de morte e
hospitalização, por acidente, de crianças e adolescentes de até 14 anos. Essas lesões são
classificadas pelo grau de comprometimento e extensão do tecido cutâneo atingido, sendo
mais grave quanto mais profundo e extenso for. Diante disso, em muitos casos o
tratamento é doloroso, demorado e deixa marcas tanto físicas como psicológicas na
criança. Assim, vê-se a importância da abordagem de tal assunto visto que o atendimento emergencial à vítima reduz a morbidade e proporciona resultados mais eficazes no
tratamento do paciente.
Objetivos: Essa revisão de literatura tem como objetivo compilar os principais achados
acerca do atendimento de emergência ao paciente queimado na pediatria.
Metodologia: Desta feita, utilizou-se o banco de dados do portal PUBmed para realizar
uma revisão de literatura, sendo realizada uma busca com as seguintes palavras chaves:
“pediatric’’, “burn”, “emergency”, data da publicação (01/01/2015 até 30/06/2020).
Sendo excluídos 415 artigos pelo título, 20 pelo resumo e, por fim, 16 artigos
selecionados.
Resultados: Constatou-se a necessidade de uma abordagem multidisciplinar aliado a
centros especializados em queimaduras pediátricas. Durante o atendimento na
emergência se deve avaliar a área da superfície corporal queimada, ressuscitação hídrica
e demandas metabólicas, além de analgesia e sedação adequadas para um melhor manejo
do paciente. Os primeiros socorros imediatos e eficazes são da queimadura que reduzem
a morbidade e determinam melhores resultados no tratamento. O manejo específico e o
local mais adequado para sua realização vão depender do grau, extensão e localização das
lesões avaliadas pelo profissional médico.
Conclusão: Os cuidados iniciais por parte de uma equipe multidisciplinar contribuem
inegavelmente para um melhor prognóstico dos pacientes queimados durante a
emergência. Portanto, diante dessa complexa abordagem, que envolve aspectos
biopsicossociais, destaca-se a importância de uma padronização do atendimento de
emergência bem como uma maior atenção para o aspecto estético das cicatrizes. É
necessário facilitar a sistematização da assistência, otimizando tempo dos profissionais,
reduzindo custos e garantindo ao usuário uma assistência integral e de qualidade.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *